De 12 à 30 de julho a artista da dança, gestora cultural e curadora Janaína Lobo (PI) ministra a residência virtual “Mulher Melancia”. Este será um lugar para criar pequenos dispositivos de criação que possam atuar em rede, onde um afeto/dispositivo afeta a outra e dispara um pequeno experimento e vai-se começando a tecer uma rede que não acaba quando a residência termina. É criar sentidos em coletivo para fortalecê-los. O primeiro dispositivo se chama Mulher Melancia e tem como argumento a metáfora da mulher como fruta e ao mesmo tempo a fruta como o cuidar. A mulher que vive da dança e do corpo assim como tantas outras artistas da dança. Desobjetificar esse corpo e como ele é visto. Que imagens ele pode gerar para além do que já conhecemos? Criar um outro imaginário. Um solo que ainda não existe como disparador de outros movimentos, como pretexto para a colaboração, uma pedra jogada no rio que faz a água reverberar.

A residência é voltada para mulher artista, que vive a experiência da maternidade e pessoas que tenham interesse de criar e refletir a partir dessa perspectiva e com interesse nas artes do corpo.

Janaína Lobo é artista da dança, teresinense e atua nas áreas de criação, docência, gestão cultural e curadoria. Se interessa na relação e fricções do corpo com o espaço urbano e na dramaturgia da dança como modo de existência. É formada em Arquitetura e Urbanismo e especialista em Estudos Contemporâneos em Dança. Integrou o Núcleo do Dirceu/Galpão do Dirceu – plataforma de pesquisa, criação e produção em arte contemporânea. É coordenadora artística do Balé da Cidade de Teresina, docente e coordenadora de Dança Contemporânea da Escola Estadual de Dança Lenir Argento e cocriadora, curadora e diretora do JUNTA Festival.